Benefícios e Riscos – Neuroestimuladores

A neuroestimulação pode reduzir sua dor crônica e melhorar sua capacidade de lidar com suas atividades diárias. Fale com o seu médico sobre os benefícios e riscos associados ao uso de um neuroestimulador para sua dor crônica nas costas e pernas.

Benefícios

Tipicamente, as pessoas que obtêm sucesso com a neuroestimulação:

  • Sentem pelo menos 50% de redução em suas dores1-6
  • Sentem uma leve sensação de formigamento na região em que sentem dor
  • Diminuem sua necessidade de medicamentos orais1-6
  • Reduzem os efeitos colaterais das medicações orais1-6

Além disso, esse tratamento:

  • Não envolve mudanças permanentes na medula espinhal ou nos nervos espinhais
  • Pode ser ajustado para fornecer diferentes níveis de estímulo para várias atividades e horas do dia
  • É reversível – o seu médico pode desligar ou remover o sistema
  • Você pode testar a terapia por um breve período antes de receber um implante permanente

Riscos

Embora a meta da neuroestimulação seja a de tratar a dor causando um mínimo de efeitos colaterais, todos os tratamentos contra a dor têm riscos.

Os efeitos colaterais mais comuns incluem:

  • Nenhum estímulo, resultando em perda de alívio à dor devido a movimentação de cabos-eletrodos ou outras causas
  • Estímulo intermitente
  • Estímulo em local errado se os cabos-eletrodos se moverem
  • Estímulo desconfortável
  • Dor no local do estímulo
  • Problemas com o programador ou na transmissão de dados

Efeitos adversos graves ocorrem menos freqüentemente, mas são possíveis.

  • A neuroestimulação requer cirurgia – como em qualquer cirurgia, existem riscos de infecção
  • Sangue (hematoma) ou fluido (seroma) podem escorrer para a região onde o neuroestimulador está sendo implantado
  • Em casos raros, poderá ocorrer ferimento à medula espinhal se houver uma colocação cirúrgica incorreta do cabo-eletrodo
  • As complicações com o dispositivo podem exigir uma cirurgia adicional para se reposicionar, reparar ou substituir partes do sistema

Referências

  1. North R, Kidd D, Zuhurak, M, et al. Spinal Cord Stimulation for Chronic, Intractable Pain: Experience Over Two Decades. Neurosurgery 1993;32 384-395.
  2. Kumar K, Toth C, Nath R, et al. Epidural Spinal Cord Stimulation for Treatment of Chronic Pain – Some Predictors of Success. A 15-Year Experience. Surg Neurol 1998;50:110-121.
  3. De La Porte C, Van de Kelft E. Spinal Cord Stimulation in Failed Back Surgery Syndrome. Pain 1993;52:55-61.
  4. Devulder J, De Laat M, Van Bastalaere M, et al. Spinal Cord Stimulation: A Valuable Treatment for Chronic Failed Back Surgery Patients. J Pain Symptom Manage 1997;13:296-301.
  5. Burchiel K, Anderson V, et al. Prospective, Multicenter Study of Spinal Cord Stimulation for Relief of Chronic Back and Extremity Pain. Spine 1996;21:2786-2794.
  6. Turner J, Loeser J, Bell K. Spinal Cord Stimulation for Chronic Low Back Pain: A Systematic Literature Synthesis. Neurosurgery 1995;37:1088-1096.

A orientação médica não pode ser substituída pelas informações contidas neste site. Sempre converse com o seu médico sobre diagnóstico e opções de tratamento.

Section Navigation

Additional information

Brasil