Sobre a Fibrilação Atrial

A fibrilação atrial, também conhecida como FA, é uma frequência cardíaca irregular e frequentemente muito rápida. Isso pode causar sintomas como palpitações, fadiga e falta de ar. É importante tratar a fibrilação atrial, porque ela pode causar um AVC ou insuficiência cardíaca e impactar negativamente sua qualidade de vida. As pessoas com FA estão cinco a sete vezes mais propensas a formar coágulos sanguíneos e sofrerem um AVC, e duas a três vezes mais propensas a desenvolver FA. Felizmente, a FA pode ser tratada com medicação, cardioversão (um tipo especial de choque elétrico), procedimento de ablação por cateter ou ablação cirúrgica.

Definição

A fibrilação atrial ocorre quando as câmaras superiores do coração, ou átrios, não se contraem em um ritmo sincronizado, e tremulam ou fibrilam. Isso significa que elas batem muito rápida e irregularmente. O sangue não é bombeado eficientemente ao resto do corpo, o que pode fazer você sentir-se fraco ou cansado, ou experimentar sensações cardíacas desconfortáveis como um batimento cardíaco rápido ou irregular.

Veja uma animação da Fibrilação Atrial

Animation of Atrial Fibrillation

Existem diferentes tipos de fibrilação atrial:

  • Paroxística (ocasional) – Fibrilação atrial que dura poucos segundos a dias e, então, para por si só
  • Persistente – Fibrilação atrial que não para por si, mas que parará se for ministrada medicação ou um tipo especial de choque elétrico (cardioversão) para ajudar o coração a voltar ao seu ritmo normal
  • Permanente – A fibrilação atrial está presente em todos os momentos e não pode ser reparada com medicação ou cardioversão

Causas

As causas da fibrilação atrial não são frequentemente claras. Em alguns casos, as causas da fibrilação atrial são uma anormalidade cardíaca de nascimento ou danos à estrutura do coração devido a um ataque cardíaco ou problema na válvula cardíaca. Pessoas com coração normal também podem desenvolver fibrilação atrial.

Sintomas

Algumas pessoas experimentam estes sintomas de fibrilação atrial:

  • Sensações no coração, às vezes chamadas de palpitações, que podem incluir batimento cardíaco irregular, abafado ou latejante
  • Uma sensação que o coração está acelerando
  • Desconforto no peito ou dor
  • Desmaios, atordoamento ou tontura
  • Fadiga, falta de ar ou fraqueza 

Outras pessoas não têm nenhum sintoma e descobrem que têm fibrilação atrial em uma consulta médica. Mesmo sem sintomas, a fibrilação atrial é uma condição médica grave. O tratamento da FA pode impedir AVC’s, fadiga e insuficiência cardíaca.
 

Marque uma consulta com seu médico se você tiver sintomas de fibrilação atrial. Ele pode ser capaz de confirmar ou descartar uma FA.
 

Fatores de Risco

Para ajudar a impedir uma fibrilação atrial, alguns fatores de risco podem ser controlados ou modificados.

Fatores
  • Colesterol alto
  • Hipertensão
  • Doença Cardíaca 
  • Fumo
  • Peso excessivo
  • Cafeína
  • Abuso de álcool 
  • Sedentarismo 
  • Algumas medicações
  • Apneia do sono 
Fatores de Risco Não Controláveis
  • Histórico familiar 
  • Idade avançada 
  • Distúrbios cardíacos de nascença 
 

Diagnóstico

A detecção e quantificação da fibrilação atrial podem ser desafiadoras. Seu médico pode usar um ou mais dos testes a seguir para determinar se você tem fibrilação atrial:

  • Eletrocardiograma (ECG)
  • Teste de resistência 
  • Dispositivos de monitoramento de longo prazo 

 

As informações contidas neste site não podem ser substituídas pela orientação médica. Sempre converse com o seu médico sobre diagnóstico e opções de tratamento.

Section Navigation

Additional information

Brasil